21 fevereiro 2014

Ilusões Contraditórias - Poema de Marcelo H. Zacarelli


Ilusões Contraditórias

Não tente me seguir nesta estrada
Estou fadado as suas curvas libidinosas
Inclinado aos seus vultos noturnos
Seguido de perto pelo sol incandescente

Os anjos estão as portas nos observando
Com seus olhos arregalados feito brasas acesas
Eu sou um assassino que está as portas
Um anjo caído sedento de incertezas

Olhe você mesma! veja e não fale
Não se manifeste por enquanto
Toda forma de dor que encontrares
Todas elas, ilusões contraditórias

Você sempre me assustou
Com seu jeito sereno, louco e obsessivo
Transformou meu inferno em paraíso
Sádico, obscuro, repouso para minha alma

Ele te armou uma emboscada
Preparou-te um lago de impurezas
Cobriu-te com o manto da noite
Cegou a luz que atravessa tuas pupilas

Então venha comigo nesta estrada
Estamos preparados, eu e você
Estamos prontos para o amor
Provaremos os lábios do sol
Somos livres para escolher
Eu e você, Até o fim
Sem pestanejar.

Marcelo Henrique Zacarelli
Village, 22 de Fevereiro de 2014


James Douglas Morrison