03 agosto 2013

Papel Vulgar - Poemas de Marcelo H. Zacarelli


Papel Vulgar

Fala de ti oh noiva amargurada
Dos teus dias febris e face estiolada
Onde contorno minhas pálpebras quebradas
Valas insensatas, alegres torturadas...

Fala de ti em noites de anseios
Fala por mim que por ti não desejo
São teus os meus carinhos, afagos e beijos
Toda uma vida abandonada nos atos de teus pleitos;

Papiro desfalecido de perjúrios prescritos
Minutas profanas de lábios em atritos
Pois a ti minha estória confie em manuscritos
E violastes em público os meus falsos instintos;

Fala de ti inescrupuloso vulgar
Em notória sentença, pois hei de te julgar
Em próprio punho ao teu corpo rubricar
Papel rústico de cúmplice sagaz.



Marcelo Henrique Zacarelli
Village, Setembro de 2012 no dia 20

Marcelo Zacarelli