12 setembro 2013

Roxo-Lilás - Poemas de Marcelo H. Zacarelli


Roxo-Lilás

Penso aqui com meus botões,
mas... Será que eles pensam comigo?

Presos a uma camisa imprestável,
eu também preso
em um amor que não é meu;
Roxo-lilás de um batom,
vertical nos lábios de alguém,
furtaram-me vários dias.

O batom bem sabe
não existe mais,
porém das marcas
jamais pude me livrar.

De que me serve a camisa,
se até os botões já se foram;
Eles nem sequer pensavam.
Eu pelo menos penso e padeço
por um lilás, que um lenço
mesmo que pequeno,
carregam as marcas
de um crime imperfeito.

Ás vezes se perde na vida
muito por não pensar.
Ás vezes por pensar demais
perdem-se os botões da camisa
e do batom um roxo-lilás.

Marcelo Henrique Zacarelli
Itaquaquecetuba, Março de 2005 no dia 29

Anne Hathaway