23 novembro 2013

Esquecer que um Dia fui Teu - Poema de Christine Aldo


Esquecer que um Dia fui Teu

Caminho contra o vento
Recolhendo pelo caminho destroços dos meus pensamentos
Tentando reconstruir o meu coração que foi quebrado;
O sol parece que perdeu a sua força
Quando pede licença por passar sobre neblinas
Estou me sentindo assim, invisível ao calor da saudade...

E não me venha dizer que as flores florescem sem você
Por que eu posso tocar o jardim
Eu as posso vê-las sofrerem...

O coração é um túmulo silencioso
Onde se descansa num circulo vicioso
Onde se grita por socorro
E agora que você me disse adeus
Eu quero me deitar sobre ele
Esquecer que um dia fui teu.

Se acaso eu não puder existir
E você tropeçar às folhas no caminho
Lembre-se que o outono é a cor do desatino;
Amores são assim
Quando pensamos que dormimos em seu seio
Acordamos em meio à tempestade do medo...

E não me venha dizer que o sol aquece sem você
Por que eu posso tocar a minha pele
Posso vê-las morrerem...

E agora que você me disse adeus
Eu quero me deitar sobre ele
Esquecer que um dia fui teu.

Produzido por Christine Aldo
Village, Junho de 2012 no dia 01

Por que eu posso tocar a minha pele
Posso vê-las morrerem...