22 novembro 2013

Estrutura de um Louco - Poema de Marcelo H. Zacarelli


Estrutura de um Louco

Minha vestimenta
Não é de linho caro, nem raro...
Nem minhas alparcas de aço
Porém caminho descalço
Com minhas próprias pernas
Na areia do meu rastro, sem cansaço.

Carne, ossos e pele
Oferecem-me como sustento
Mas se me faltar o pão?
Tudo isto se torna
Estrutura de um louco...

Dotado de um pensamento
Que é só meu
Às vezes pego por empréstimo
A ideologia de outros
Meu valor não está em meus bens
O meu mal despertou a malícia de alguém
Alguém que confronta meu espírito
E do meu sangue quer beber.

O menor dos inteligentes é prudente
Não experimenta a sabedoria dos deuses
O perigo está no poder por não saberem dosar
Da maldade constituída da mente ao coração...

A guerra trás paz aos que morrem
Então vamos lutar contra o sistema
Pois a morte não separa da dor
Esquarteja os nossos corpos
Evacua nosso suor
Lutemos contra tudo e todos
Contra nossa própria consciência
Que nos trai deste nosso amor.

Marcelo Henrique Zacarelli
Itaquaquecetuba, Janeiro de 2003 no dia 06

Carne, ossos e pele
Oferecem-me como sustento...