15 novembro 2013

Pobre Nirvana - Poema de Marcelo H. Zacarelli


Pobre Nirvana

Se fosse recitar a dor
Seria necessário primeiro conhecê-la
Descrevê-la em parágrafos e linhas
Da puta da vida que me envolveu
Em ciladas de noites e dias;

Se fosse recitar a dor
Seria como a dor que me deixou
Um pobre nirvana suicida
Com a boca trêmula contorcida
De vociferações desta minha lida;

Se fosse recitar a dor
Tomaria de volta meus quinze anos
A primeira poesia já era sofrida
Meu primeiro amor me traiu...
Outras cartas então escreveu
Um pouco mais jovem então decidi
Que não era tarde para sorrir;

Se fosse recitar a dor
A platéia dos meus inimigos
Levantaria-se a me aplaudir
Desta vez fui eu quem traí...

Ainda ouço aquela ópera em desespero
Que recita a mesma dor que sinto
Ela começa suave como a morte
E termina como a vida a sorrir
Não que eu não queira falar de amor
Seria necessário primeiro conhecê-lo.

Marcelo Henrique Zacarelli
Village, Setembro de 2009, no dia 03

A primeira poesia já era sofrida...