25 janeiro 2014

O Meu Jardim Imaginário - Poema de Marcelo H. Zacarelli


O Meu Jardim Imaginário


Certas coisas me deixam atônito 
Outras esperançosas
Fumo um cigarro por inteiro
Já quase no fim da vida
Dispenso-o agonizando
Na plataforma da velha estação
Transeuntes se despedem
Se abraçam; É a saudade, é a solidão...

Eu fico com a despedida do trem
Se parece mais com meu coração
Sigo sem destino pelos trilhos da ilusão
As vezes penso que estou ficando velho
Daqueles que precisam do balanço
De uma velha cadeira
Que senti a necessidade do calor
Da quase apagada lareira

Às vezes me sinto um garoto sonhador
Daqueles que saem no inverno para comprar sonhos
E toca o mais profundo gelo, à sua dor...
Suas mãos pequeninas, curtas o bastante
Para tocar o íntimo de uma flor

O tempo vai passando com seus ponteiros sorrateiros
Parecem nunca parar para descansar
Vejo sua foto, amarelada pelo passar do tempo
Porém o teu sorriso está intacto, e me encanta

Quantas primaveras ainda terei de esperar
O meu jardim imaginário me reclama
As raízes desta tua ausência
Serás para sempre a mais bela rosa
Todas as tuas rebeldes pétalas
São para mim favos de mel
O pousar da mais completa abstinência
Daquilo que me consome e se chama amor

Estou disposto a desafiar o tempo
Mesmo jovem ou ainda velho
Ainda sinto o calor daquela brasa semiapagada
Não partirá o trem, nem haverá despedidas
Enquanto não crescer aquelas mãos pequeninas
Elas podarão do jardim a mais linda flor
Então poderei descansar o meu coração

Quero apalpá-la somente mais uma vez
Sei que teus espinhos hão de perfurar minhas mãos
Sangue do meu sangue, metade minha
Amar-te-ei com todas as minhas forças;
No meu jardim imaginário
Rego todos os dias com minhas lágrimas
Teu caule forte e franzino
Paloma, metade minha.


"Homenagem a você, Paloma Cristina Zacarelli 
Minha filha, minha metade, para toda vida."

Marcelo Henrique Zacarelli
São Paulo, 24 de Janeiro de 2014


Paloma Cristina Zacarelli, é a filha primogênita do Poeta Marcelo H. Zacarelli. Sempre será motivo de inspiração em suas poesias e estilo de vida. Tenho muito orgulho de ser-te Pai, e irei amar-te até o último suspiro do coração, minha metade, pequena flor.