01 janeiro 2014

Vociferações - Poema de Marcelo H. Zacarelli


Vociferações

Não turve o vosso coração
Há noite cai de vencida
No crepúsculo ou na solidão

Morcegos batem revoadas
Para um lugar de descanso
São almas renovadas

Não desvie o vosso caminho
O sol tropica á luz do meio dia
São atalhos ao entardecer ou pergaminhos

Outro dia virá então
Porém á noite cala enfurecida
Vociferações, vociferações...

Renova-te para o seio de um desdém
Renuncias vorazes
Aparta-te se te faz bem

Sinto soar o sino da morte
Incansáveis badalos, impertinentes
O refúgio de brados insuficientes; de sorte.

Deveras o ventre que me acanho
Deveras... Cai a noite de vencida
O soar do sino, um lugar de descanso.

Marcelo Henrique Zacarelli
 São Paulo (SP) Maio de 2011, no dia 12 
(Bairro do"Anhembi") 

Morcegos batem revoadas
Para um lugar de descanso...