08 fevereiro 2014

A Penumbra no Meu Quarto - Poema de Marcelo H. Zacarelli


A Penumbra no Meu Quarto

Repousa em mim a escuridão
Gemidos curtos de aptidões minuciosas
Do ponto mais cego da luz
A carne esfacelada pela navalha
Sangra intensamente, escorre a vida pela vala;

Ainda semimorto no leito
O contraste da luz pelas pupilas dilatadas
Ouriça os tímpanos em vão por um esforço
Ouço a voz de uma possível despedida
Não há mais tempo para a tal; Morte da vida...


Marcelo Henrique Zacarelli
Village, Março de 2013 no dia 18

Do ponto mais cego da luz
A carne esfacelada pela navalha...