17 agosto 2014

Esta tua Boca - Poema de Marcelo H. Zacarelli


Esta tua boca

Quando eu vi a tua boca
Eu bem que estava certo
Quando olhei o seu contorno
Era sede no deserto.

Ah! tua boca; Que boca...
Que vontade de beijá-la
Esta tua boca carnuda,
Eu morreria só de pensar
Eu até sonhei em poder tocá-la
Imagine só que vontade absurda.

Vendo você assim a morder os lábios
Do batom vermelho, saltar fragmentos;
Eu tento aparar com os olhos
Seus tormentos e resquícios,
É tanto desperdício 
Que chego a perder o juízo.

Você bem que podia parar de me olhar
Por mais que teus olhos me desejem
Eles se apressam a fechar,
Quando a tua boca 
Vem de encontro com a minha boca,
Malditos são os sonhos das minhas noites
Porque é que eu tenho que acordar.

"Este Poema foi inspirado em 
Fernanda Villarim Zacarelli"

Marcelo Henrique Zacarelli
São Paulo, 15 de Agosto de 2014


Ah! tua boca; Que boca...
Que vontade de beijá-la.