29 maio 2015

Meu Bom e Velho Amigo - Poema de Marcelo H. Zacarelli


Meu Bom e Velho Amigo

Meu amigo...
Meu bom e velho amigo
Você sempre será um lagarto rei
Eu serei a letra que te acompanha.

A vida só terá sentido
A vida só nos dará sentido
Quando descobrirmos a verdade.

Podemos sair por aí, meu grande amigo
E trocarmos as nossas faces
Eu seria um rei com as tuas escamas brilhantes
E você seria um revolucionário
Descalço e transparente como na letra do Doors.

A vida só terá sentido
Meu velho e bom amigo
Quando descobrirmos a verdade.

É verdade que as ruas hoje são pavimentadas
E aquela longa estrada de terra já não existe mais
Mas a poesia não morreu
Nenhuma verdade morrerá, meu bom amigo
Estou falando da nossa amizade
E dos tempos que ficaram para trás.

A vida só terá sentido
Meu velho e bom amigo
Se em nós prevalecer à verdade.

A mochila do tempo pesou em nossas costas
Com bagagens de ferramentas desconhecidas
Neste deserto de ideologias enlouquecidas
Existe um lago onde posso ver o teu rosto
Basta meu bom e velho amigo olhar para ele.

As mesmas garotas que conhecemos
Compartilham da mesa o nosso pão, a nossa trilha...
Anas e Tatis, no singular, é claro!
Todo herói ou louco não pode viver sozinho
Mas jamais esqueça meu bom e velho amigo
Juntos, podemos derrubar os reis
Como diria nosso bom e velho Renato.

A vida só terá sentido
Meu velho e bom amigo
Se em nós prevalecer à verdade.

“Inspirado no amigo Marcelo Martins”

Marcelo Henrique Zacarelli
Mauá, 20 de fevereiro de 2006

Podemos sair por aí, meu grande amigo
E trocarmos as nossas faces...