15 janeiro 2016

O Amor de Antigamente - Poema de Marcelo H. Zacarelli


O Amor de Antigamente

Me escapa
Pela palma das mãos
Uma vida
Uma incerteza
Uma vontade de apostar
Que o amanhã
Será diferente de hoje
Alguém que se foi
Que nem se quer notou
Que houve amor
Que houve dor
Escorreu pelo seio
Pelo ventre despercebido
Um filho perdido;

Me escapa
Por um só momento
Tudo que vivi
Tudo que sonhei
O amor de antigamente
Ferida que me sangra
Todavia me devasta
E me escapa
A vida...
Que mais posso perder.

Marcelo Henrique Zacarelli
Village, Julho de 2008 no dia 21

Ferida que me sangra
Todavia me devasta...