22 fevereiro 2016

Cristo Rei em Ruínas - Poema de Marcelo H. Zacarelli


Cristo Rei em Ruínas

Quantas vezes destes à luz?
Quantos partos dilataram as tuas entranhas?
Dizem que a vida começa num choro
E expira no leito de um destino desta lida
Quando eu passo pela Celso Garcia
Corta-me o coração;
Teu esqueleto de concreto quem diria
Resiste ao tempo e a completa solidão...
Almas teceram tuas veias imaginárias
Em uma época de completa adolescência minha;
No teu coração quantas vidas tu salvastes
Hoje estás doente em ruínas...
Cristo Rei! Teu nome jamais será esquecido
Levastes o nome do filho de Deus, sofrido;
O peso da tua cruz o tempo não carregou
Quantas vezes ajoelhastes nos pés do teu traidor...
Daqueles que lhe abandonaram o teu nome na história
Teus anjos hão de acolhê-lo em sua eterna memória.

Homenagem ao Hospital e Maternidade Cristo Rei *Tatuapé*

Marcelo Henrique Zacarelli
Village, Março de 2012 no dia 23

O peso da tua cruz o tempo não carregou
Quantas vezes ajoelhastes nos pés do teu traidor...