28 junho 2016

Monótonas Ruas de Terra - Poemas de Marcelo H. Zacarelli


Monótonas Ruas de Terra

Vento que passa como música
Folhas secas a bailar
Sem destino voam lúcidas
A procura de um lugar pra descansar

Neves emprestam um branco
Forram os canteiros de gelo
Tais como um sorriso brando
Perdem-se em minutos de desejos

Folhas desbotadas pelo chão
Retrato da primavera esquecida
Chuva fina repentina de verão
Refrescam a cidade adormecida

As luzes se apagam nas praças
Ofuscam a beleza do encontro
Meninos passam chutando lata
Pensamentos em meio aos escombros

À tardinha invade a tristeza
Deixando a saudade para o dia que vem
Monótonas ruas de terra
Traz à lembrança o rosto de alguém

A noite cai vestida de medo
Escurece o caminho na estrada
Faz acender no corpo o desejo
E traz a fisionomia do semblante da amada.

Marcelo Henrique Zacarelli
Itaquaquecetuba, 21 de Agosto de 2001

Neves emprestam um branco
Forram os canteiros de gelo...