18 agosto 2013

Ato Mútuo - Poemas de Marcelo H. Zacarelli

Foto: Libertária

Ato Mútuo 

Quanto de mim ainda podes ter,
quanto de ti ainda podes oferecer;
Dentre tanto ainda somos iguais,
somos falsos amantes...

Entrelaçados os pensamentos,
nosso tempo que tomamos em vão;
E você chora por nós em confinamento,
eu ainda busco uma solução.

Mas... Ainda tens uma saída,
esquecer talvez de sofrer;
Vai à noite, vem cansado o dia,
vai à vida, vem vontade de morrer.

Quanto a mim já não me possua,
pois a carne é insulto, em reles sofrer;
Podeis seguir nesta estrada que é tua,
nesta minha labuta, tento espairecer.

Mas ao entrarmos nesta farsa juntos,
dei-te um pouco de mim, e tomei de você;
Mas espero que ao forjarmos este ato mútuo,
não nos separamos, não consigo viver sem você.


Marcelo Henrique Zacarelli
Village, Setembro de 2012 no dia 18

Foto: Libertária