27 outubro 2013

Bordel das Freiras - Poema de Marcelo H. Zacarelli


Bordel das Freiras

No bordel das freiras
A noite se prostituía
Tal qual as mariposas
A sugar a luz.

Noctívagos entram
No cubículo apertado
Ofertam seus pecados
No madeiro da cruz.

Todos satisfazem
No escândalo da carne
entre terços e desesperos
Todo nojo que possuis.

Da noite prostituída
Despedem-se as mariposas
Toda freira se converte esposa
No Bordel ao clarear da Luz.

Marcelo Zacarelli
São Paulo, Setembro de 2013, dia 25