15 novembro 2013

Entre Celas - Poema de Marcelo H. Zacarelli


Entre Celas

Vivendo entre celas
Sobre correntes agressivas da saudade
Tenho hoje a solidão por castigo;

Porque deixaste embriagar-me em teus olhos
Invadir as tuas entranhas
Eis que à vontade me consome
Me devora e me torna frágil amante
Estou literalmente preso
Voraz indefeso
Uma vez dentro de ti
Nunca mais me encontrei;

Neste labirinto de incertezas
Meu corpo teima em juntar ao teu
Meu submundo irreal
Transporta-me com obsessão;

Há um buraco fundo em minhalma
Tento fugir, mas não consigo
Esquivar-me do teu colo
Bem sei que és uma hélice ativa
Que me corta em pedaços, aos milhões;

Tua alma é tão forte
Posso vê-la transparecer no semblante
Porém tua carne é um veneno
Uma vez que provar
Certo alguém viverá como eu
Entre celas.


Marcelo Henrique Zacarelli
Guarulhos (SP), Abril de 2007, no dia 30

Uma vez dentro de ti
Nunca mais me encontrei...