01 dezembro 2013

Teu Olhar Perdido - Poema de Christine Aldo


Teu Olhar Perdido

Eu quero abrir o meu coração agora
Este ferrolho enferrujado de uma velha janela
Eu quero abri-lo direcionado para o infinito
Eu quero encontrar os teus olhos perdidos

Eu preciso decifrar as palavras de um livro
Um livro que se diz ser a minha alma
Que me inquieta por fúteis recordações
Que transparece o meu eu absoluto

Então eu poderei sentir o que é real
Que a luz que brilha é verdadeira no meu mundo

Acontece que meu coração está fechado
As mágoas em colírio nos meus olhos
Eu preciso sorrir, e tudo que preciso é teu sorriso
Não adianta buscar em teu olhar que está perdido

Surpreendentemente uma fresta entrou em meu caminho 
Eu deixei a luz entrar a encontrar o meu sofrer
Então eu descobri que tudo havia sentido
Teus olhos nos meus olhos se abriram

Se acaso você acordar e se deparar com o horizonte
Lembre-se que esta janela que é seu coração
Irá alcançar o mais profundo do abismo
E não há nada que possa estar perdido 
que não possa se encontrar

Eu vejo a luz nos teus olhos
Eu as encontrei perdida no infinito.

Christine Aldo
Village, Janeiro de 2012 no dia 04

Então eu poderei sentir o que é real
Que a luz que brilha é verdadeira no meu mundo...